top of page

Morre Mestra Gil, pioneira no maracatu de baque solto em Pernambuco

Mestra Gil era integrante do único Maracatu de Baque Solto Feminino Coração Nazareno, da Associação das Mulheres de Nazaré da Mata ( Amunam)

Foto: Débora Rocha


A cultura popular do maracatu rural de Pernambuco está de luto. Faleceu, nesta sexta-feira (16), a Mestra Gil, de 54 anos, do Maracatu de Baque Solto Coração Nazareno, da Associação das Mulheres de Nazaré da Mata (Amunam), na Zona da Mata Norte do Estado. A artista, uma mulher negra, que por mais de 15 anos, ecoou seu talento e voz em favor das mulheres e da cultura de raiz, silenciou, hoje, seu apito e encostou e baixou sua bengala. Ela morreu no Hospital das Clínicas, no Recife, onde ela estava em tratamento de saúde. Mestra Gil deixa cinco filhos e quatro netos.  O local do velório e sepultamento ainda não foram confirmados.


Mestra Gil, como era conhecida, foi pioneira na história do maracatu rural, ao liderar, pela primeira vez, o Maracatu Feminino Coração Nazareno, que foi fundado em 08 de março de 2004 ( Dia Internacional das Mulheres). Lá, ela fez histórias. Ingressou como bandeirista até ocupar o posto de mestra. Viajou o Brasil à frente da agremiação, participando dos carnavais, festivais, encontros, sambadas, mostras e eventos culturais, apresentando seus versos de improviso e comunicando a força, o talento e a garra das mulheres pretas e periféricas na cultura popular. 


Dentro do Maracatu Coração Nazareno, Mestra Gil foi pioneira ao participar da gravação de dois CD 's. O primeiro deles, ainda em 2004, no qual imprimiu seus primeiros versos registrados na memória cultural do país. Já, em 2009, com apoio do Ponto de Cultural Engenhos dos Maracatus, coordenado pela Amunam, lançou a segunda obra sonora. Com mais de seis faixas, ela buscou dedicar-se às temáticas sociais, ambientais, culturais e de empoderamento feminino.  


Mestra Gil também foi fonte de inspiração para pesquisadores, produtores culturais e cineastas no Brasil e no exterior, contribuindo com sua percepção da importância das mulheres estarem onde ela quiser. Ao longo de mais de uma década, participou de vários documentários, livros, revistas, entrevistas para tvs, jornais, sites e portais. 


“Em 2024 o Maracatu Coração Nazareno chega à marca de 20 anos. E, nesta jornada, Mestra Gil teve uma importante contribuição para todas nós, mulheres da Mata Norte, Pernambuco e Nordeste. Ela foi a porta-voz das mulheres e da sociedade, levando nossas reflexões aos palcos por onde passou. A Mestra Gil estará viva em nossas memórias. Jamais esqueceremos do seu legado cultural” destacou a coordenadora e idealizadora do Maracatu Feminino Coração Nazareno, da Amunam, Eliane Rodrigues. 


Mestra Gil foi casada com Mestre Zé Duda, do Maracatu Rural Estrela de Ouro, de Aliança, que faleceu em 02 de junho de 2023. Considerado como o garganta de ouro, ele foi responsável por incentivar e apoiar a carreira dela dentro da cultura popular do maracatu rural. 

Comments


bottom of page