top of page

Idosa de Jaboatão dos Guararapes viraliza ao fazer crossfit

Ela começou com caminhadas e, depois, entrou para a academia para fazer treinamento funcional, incentivada pelas filhas

Da Globo

Foto: Arquivo pessoal


O percurso íngreme de 350 metros da casa onde mora até a igreja evangélica na qual é líder é o indicativo do quanto a atividade física transformou a vida de Irmã Marluce, que viralizou recentemente nas redes sociais por causa dos treinos de crossfit que realiza aos 61 anos. Se, antes, a dona de casa chegava ao topo da ladeira sem fôlego e passando mal, depois dos exercícios, ela garante que é capaz de fazer o trajeto correndo.


Eu sou outra mulher. Deus me deu as condições de, hoje em dia, ser exemplo para muitas pessoas. O exercício me trouxe saúde, disposição e coragem — conta Irmã Marluce.

Popular na internet como crossfiteira, fazendo os exercícios de saia comprida por ser evangélica, Marluce Severina dos Santos, moradora de Jaboatão dos Guararapes (PE), começou a praticar atividade física há oito anos, por recomendação médica.


Na época, Marluce pesava quase 100kg tendo 1,50 metro de altura e descobriu estar praticamente pré-diabética ao passar por consulta em um cardiologista ao procurar auxílio médico depois de constantes idas ao pronto-socorro por passar mal devido a picos de pressão alta.


— Minhas taxas [no exame de sangue] não estavam legais e o cardiologista disse que eu tinha que mudar de vida: fazer exercício físico e modificar a alimentação — relembra Marluce.


Ela começou com caminhadas e, depois, entrou para a academia para fazer treinamento funcional, incentivada pelas filhas.


- Todo mundo sabe que eu sou evangélica e, sei lá, na época, eu estava com 53 anos, eu achava que academia não era sinônimo de idoso. Eu pensava que era só mocinhas novas e rapazes sarados — relata, admitindo que sentia vergonha em ir à academia.


Mas, logo depois da primeira aula experimental, Marluce se apaixonou pelos exercícios. E os resultados na saúde dela não tardaram a aparecer.


— Eu comecei a me sentir bem interiormente. A melhora é gradativa e vem primeiro no seu interior e depois no externo.


— Eu preciso subir uma ladeira enorme para chegar à igreja. Às vezes eu subo três vezes ao dia. Quando eu estava doente, eu quase morria quando chegava lá em cima. Hoje, eu subo a ladeira toda correndo, se eu quiser.


Já preparada fisicamente com os exercícios funcionais realizados ao longo de seis anos, Marluce resolveu começar no crossfit há dois. Ela pratica a modalidade de cinco a seis vezes por semana, de 45 minutos a 1 hora por dia.


— Eu gosto de coisa que me desafie, entendeu? E, no cross, é todo um dia um desafio e a gente fica sentindo, no corpo, por um bom tempo, o esforço que fez durante o treino.


Ela viralizou ao ter um vídeo fazendo um exercício de crossfit publicado pelo filho nas redes sociais. Hoje em dia, possui mais de 150 mil seguidores no Instagram, onde costuma mostrar a rotina de treinamentos pesados característicos da modalidade.


— Eu não atribuo as minhas conquistas só ao cross. Eu gosto do cross porque é mais a minha cara, mas eu aconselho: faça funcional, aeróbico, musculação. Tudo faz parte. Só não pode ficar parado — diz Marluce, atualmente com pouco mais de 60kg a pressão arterial (ainda com uso de medicamento) e a glicemia controladas.


Religiosa, a dona de casa coloca a fé e os exercícios físicos como definidores da pessoa que é hoje.


— Deus é o centro de tudo. Ele é o doador e que nos concede vida. Em segundo lugar, vá fazer exercício físico. Se está em uma cadeira ou em uma cama, com dores, não fique aí não. Vai piorar cada dia mais. Eu aconselho que faça exercício físico, porque vai trazer muitos benefícios para a saúde — sacramenta Marluce, com a sabedoria de quem tem a própria vida como exemplo da importância de sair do sedentarismo.

Comments


bottom of page