top of page

“Suporte básico de vida: impacto social e o enfrentamento para mudar o atual cenário” Paulo Willian


Foto: Divulgação


Confira o artigo: “Suporte básico de vida: Impacto social e o enfrentamento para mudar o atual cenário” do professor e enfermeiro, Paulo Willian.


O Suporte Básico de Vida (SBV) é um conjunto de procedimentos que tem como objetivo a recuperação da vida de uma vítima de parada cardiorrespiratória (PCR), até à chegada de ajuda especializada. O SBV aumenta a probabilidade de sobrevivência da vítima quando iniciado nos primeiros minutos após a parada cardíaca. Nesse sentido, é importante dotar a população de conhecimentos básicos que permitam atuar no caso de uma ocorrência....


Realizei um estudo de caso-controle para fazer uma análise do impacto social e a taxa de mortalidade em relação a realização do suporte básico de vida prévio em casos de parada cardiorrespiratória extra-hospitalar (PCREH).

Trata-se de um estudo observacional realizado a partir da análise de dados de mortalidade por parada cardiorrespiratória de cidadãos atendidos pelo SAMU na região metropolitana do Recife (RMR).


Foram analisadas as características sociais e clínicas e as informações de ocorrência e, também, a taxa de mortalidade por parada cardiorrespiratória em relação ao número total de atendimentos.


Considerando um nível de significância de 95% em relação ao número de óbitos, uma vez que, cerca de 86% das vítimas de parada cardiorrespiratória, o incidente ocorreu nos lares, e 50% foi registrado a presença de crianças e ou adolescente na cinemática.


Devido ao estudo de caso-controle, ficou claro a urgência em desenvolver medidas educativas e dotar à população de treinamentos em massa para maior conscientização e preparação quanto ao assunto.


O “mass training” (treinamento em massa) que contempla realizar componente teórico e a realização de exercícios práticos das manobras em manequins, sendo expectável que os participantes consigam reconhecer uma parada cardiorrespiratória, deve alertar os serviços de emergência de forma correta e precisa e iniciar as manobras de suporte básico de vida.


A Parada Cardiorrespiratória é considerada uma das emergências cardiovasculares de grande prevalência e caracteriza-se como a interrupção das funções respiratórias e circulatórias efetivas. O fator determinante mais importante para sobrevivência de um paciente em PCR é a presença de um indivíduo para executar as manobras de Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP).


Nesse contexto, o objetivo deste estudo, de caso-controle, foi analisar com base nas ocorrências a taxa de mortalidade bem como analisar conforme a literatura científica eo conhecimento das pessoas acerca do Suporte Básico de Vida (SBV).


Optou-se por uma revisão integrativa da literatura científica, utilizando como critérios de inclusão: artigos publicados em português; textos completos e disponíveis nas bases de dados; e período estipulado de 2017 a 2022. O cruzamento dos descritores possibilitou a formação de três categorias de abrangência: conhecimento de Leigos acerca do SBV, conhecimento dos acadêmicos acerca do SBV, e conhecimento dos profissionais da Saúde acerca do SBV.


Constatou-se a partir da literatura analisada, déficit de conhecimento acerca do SBV por parte dos públicos citados, o que direciona a necessidade de adoção de estratégias como, educação continuada, oficinas científicas, cursos teóricos práticos e capacitações periódicas em ensino de urgência e emergência aplicando o SBV, de forma que possam contribuir com a redução da morbimortalidade e as consequências provocadas pela delonga ou ineficiência na prestação de atendimento, o que se torna um benefício para toda a sociedade.


Artigo: “ Suporte básico de vida: Impacto social e o enfrentamento para mudar o atual cenário” por Paulo Willian


O Suporte Básico de Vida (SBV) é um conjunto de procedimentos que tem como objetivo a recuperação da vida de uma vítima de parada cardiorrespiratória (PCR), até à chegada de ajuda especializada. O SBV aumenta a probabilidade de sobrevivência da vítima quando iniciado nos primeiros minutos após a parada cardíaca. Nesse sentido, é importante dotar a população de conhecimentos básicos que permitam atuar no caso de uma ocorrência.


Realizei um estudo de caso-controle para fazer uma análise do impacto social e a taxa de mortalidade em relação a realização do suporte básico de vida prévio em casos de parada cardiorrespiratória extra-hospitalar (PCREH).

Trata-se de um estudo observacional realizado a partir da análise de dados de mortalidade por parada cardiorrespiratória de cidadãos atendidos pelo SAMU na região metropolitana do Recife (RMR).


Foram analisadas as características sociais e clínicas e as informações de ocorrência e, também, a taxa de mortalidade por parada cardiorrespiratória em relação ao número total de atendimentos.


Considerando um nível de significância de 95% em relação ao número de óbitos, uma vez que, cerca de 86% das vítimas de parada cardiorrespiratória, o incidente ocorreu nos lares, e 50% foi registrado a presença de crianças e ou adolescente na cinemática.


Devido ao estudo de caso-controle, ficou claro a urgência em desenvolver medidas educativas e dotar à população de treinamentos em massa para maior conscientização e preparação quanto ao assunto.


O “mass training” (treinamento em massa) que contempla realizar componente teórico e a realização de exercícios práticos das manobras em manequins, sendo expectável que os participantes consigam reconhecer uma parada cardiorrespiratória, deve alertar os serviços de emergência de forma correta e precisa e iniciar as manobras de suporte básico de vida.


A Parada Cardiorrespiratória é considerada uma das emergências cardiovasculares de grande prevalência e caracteriza-se como a interrupção das funções respiratórias e circulatórias efetivas. O fator determinante mais importante para sobrevivência de um paciente em PCR é a presença de um indivíduo para executar as manobras de Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP).


Nesse contexto, o objetivo deste estudo, de caso-controle, foi analisar com base nas ocorrências a taxa de mortalidade bem como analisar conforme a literatura científica eo conhecimento das pessoas acerca do Suporte Básico de Vida (SBV).


Optou-se por uma revisão integrativa da literatura científica, utilizando como critérios de inclusão: artigos publicados em português; textos completos e disponíveis nas bases de dados; e período estipulado de 2017 a 2022. O cruzamento dos descritores possibilitou a formação de três categorias de abrangência: conhecimento de Leigos acerca do SBV, conhecimento dos acadêmicos acerca do SBV, e conhecimento dos profissionais da Saúde acerca do SBV.


Constatou-se a partir da literatura analisada, déficit de conhecimento acerca do SBV por parte dos públicos citados, o que direciona a necessidade de adoção de estratégias como, educação continuada, oficinas científicas, cursos teóricos práticos e capacitações periódicas em ensino de urgência e emergência aplicando o SBV, de forma que possam contribuir com a redução da morbimortalidade e as consequências provocadas pela delonga ou ineficiência na prestação de atendimento, o que se torna um benefício para toda a sociedade.

Commentaires


bottom of page