• Da Redação

Sindicom Jaboatão e entidades solicitam à Prefeitura a suspensão de dois feriados municipais

Atualizado: Abr 12

Medida é para que o segmento do comércio de bens e serviços possa funcionar no Dia de Nossa Senhora dos Prazeres (12 de abril) e no aniversário do município (4 de maio)

Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem


O Sindicato do Comércio do Jaboatão dos Guararapes (Sindicom) junto com outras entidades de classe da cidade solicitaram ao Poder Executivo Municipal, no último dia 6 de abril, que reedite a medida adotada em 2020, promovendo a suspensão dos feriados de Nossa Senhora dos Prazeres (12 de abril) e do aniversário do município (4 de maio) deste ano. O objetivo é para que o segmento do comércio de bens e serviços possa funcionar dentro do horário determinado, das 10h às 20h (de segunda a sexta), segundo o artigo 2º, III a do Decreto Estadual nº 50.470/2021.


Conforme o documento, "a reedição do cancelamento dos feriados municipais adotada ano passado, será de grande importância para as atividades econômicas, em especial, o comércio de bens e serviços, afetado diretamente pela crise econômica instalada em razão da pandemia". "Dessa forma, a Prefeitura não terá impacto financeiro. Pelo contrario, o comércio continua a funcionar e a arrecadação também. Ajuda a todos e evita aglomerações", explicou o presidente do Sindicom Jaboatão, Felipe Freire, ao Mais Jaboatão.

As entidades que também solicitaram foram: Câmara de Dirigentes Lojistas do Jaboatão (CDL - Jaboatão), representante das empresas do comércio e serviços associadas estabelecidas no município e a associação dos Lojistas do Shopping Center Guararapes e representante das empresas associadas estabelecidas no Empreendimento Comercial Shopping Center Guararapes.


MINIMIZAR IMPACTOS - A medida, ainda de acordo com o ofício, é para minimizar os impactos gerados pela pandemia do novo coronavírus e, também, pelas ações restritivas adotadas pelo Governo de Pernambuco para minimizar a proliferação da doença, a exemplo da quarentena em todo o Estado, que ocorreu entre o período de 18 e 28 de março por meio do Decreto Estadual nº 50.433.


Com essa suspensão temporária das atividades, as empresas de comércio de bens e serviços em Jaboatão dos Guararapes permaneceram 14 dias fechadas, sem atendimento ao público, agravando ainda mais a crise econômica já estabelecida em razão da pandemia.


#misjaboatão #jabatãodosguararapes #comércio #bens #serviços #economia #pandemia #coronavírus #covid19 #sindicom #sindicato


48 visualizações