top of page

Moradores de Candeias, no Jaboatão, denunciam precariedade da USF Catamarã

Outras queixas também são o acúmulo de lixo na entrada da unidade e a falta de capinação na área interna.


Foto: Divulgação


A população do bairro de Candeias, no Jaboatão dos Guararapes, denunciou as más condições estruturais e a falta de atendimento adequado ao público na Unidade de Saúde da Família (USF) Catamarã. Inaugurada em maio de 2013 pelo então prefeito Elias Gomes (PT), o equipamento, que contou com recursos municipal e federal na ordem de R$ 550 mil, tem sido alvo de constantes críticas devido à baixa oferta de consultas e serviços médicos.


De acordo com os moradores, são realizados apenas 20 atendimentos por semana, quando a capacidade seria de ao menos cinco vezes desse total, ou seja, 100 consultas. Soma-se à esse quadro de precariedade o acúmulo de lixo na entrada da unidade e a falta de capinação na área interna.


"Não tem uma pessoa que nos dê uma resposta, que represente a atual gestão. Faz cinco anos que mudei para o bairro e não consigo atendimento", reclamou uma moradora. "Precisei levar papel de casa para conseguir imprimir o resultado de um exame", acrescentou outra usuária da unidade.


"A situação é de precariedade. Registramos a falta de insumos e medicamentos. É o retrato de uma gestão que não dispõe de um mínimo de planejamento nem se preocupa com a população. Inaceitável", disse o ex-prefeito e pré-candidato do PT à Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes, durante conversa com moradores, ontem (11), em frente à USF.


RESPOSTA - O portal de notícias solicitou uma nota de resposta à Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes.

コメント


bottom of page