• Da Redação

Homem suspeito de estuprar filha é preso em Jaboatão

A violência sexual começou quando ela tinha 12 anos. Ele também é acusado de obrigar a garota e uma sobrinha a manterem relações entre si e com um cachorro




Com informações do OP9

Foto: Google Maps/Reprodução

Um homem de 41 anos suspeito de estuprar a própria filha por cerca de 10 anos foi preso nesta quarta-feira em Jaboatão dos Guararapes. Além da violência sexual contra a menina, que começou quando ela tinha 12 anos e se manteve até fevereiro passado, ele também é acusado de obrigar a garota e uma sobrinha as duas a manterem relações sexuais entre si e com um cachorro. Embora as vítimas tenham procurado a Delegacia da Mulher do município no início do mês e a polícia tenha solicitado à Justiça a decretação da prisão preventiva, o pedido ainda não foi apreciado pelo juiz responsável.


A prisão, de acordo com a delegada do caso, Ana Luíza de Mendonça, ocorreu por conta do descumprimento de uma medida protetiva concedida em favor da vítima após os primeiros relatos sobre os crimes. A filha do suspeito, que hoje tem 21 anos, contou dos abusos á madrasta, que também é sua tia, e a família procurou a polícia. Desde então, o suspeito recebeu a ordem de se afastar de toda a família.


Ontem, porém, ele contrariou a medida protetiva ao ir até o colégio da filha mais nova. “A prisão ocorreu em flagrante e somente por conta do descumprimento da ordem judicial. Por isso ele vai ser encaminhado a audiência de custódia e pode ser solto novamente, colocando em risco a integridade física dessa família”, explica a delegada.

Segundo os depoimentos das vítimas e de testemunhas, além de estuprar a filha, o homem a mantinha isolada. Desde adolescente ela era proibida de sair de casa, não podia falar com ninguém, não tinha acesso aos próprios documentos nem manter amizades. À polícia, a madrasta da menina e mãe de outra garota que é filha do suspeito afirmou que contestava a atitude do marido, mas ele afirmava que a filha era dele e também costumava espancar a esposa.


Por conta dos depoimentos, Ana Luíza adiantou que o suspeito deve ser indiciado pelos crimes de ameaça, estupro de vulnerável (já que os abusos começaram a ser praticados quando a menina era adolescente), estupro e cárcere privado. “É um caso bárbaro, que deixa em choque até quem é da polícia, e por isso nos faz ter ainda mais sede de Justiça”, afirmou a delegada.


#maisjaboatao #jaboatao #denuncia #policia

8 visualizações