• Da Redação

Governo dispensa do comando de batalhão da PM coronel que trocou agressões com deputado estadual

A decisão foi publicada no Boletim Geral da pasta nesta sexta-feira (9), um dia após o policial militar trocar agressões com o deputado estadual Joel da Harpa (PP)





Do G1 PE

Foto: Reprodução/WhatsApp


A Secretaria de Defesa Social (SDS) dispensou o coronel Alexandre Tavares de Oliveira Silva do comando do 6º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM). A decisão foi publicada no Boletim Geral da pasta nesta sexta-feira (9), um dia após o policial militar trocar agressões com o deputado estadual Joel da Harpa (PP).

A confusão entre o militar e o deputado estadual ocorreu durante a vacinação contra a Covid-19 de policiais na sede do Complexo Policial de Jaboatão dos Guararapes, na Estrada da Batalha, no bairro de Prazeres.


As imagens enviadas à reportagem mostram o momento em que os dois se empurram e discutem (veja vídeo acima). O deputado disse que queria entrar no auditório do local, onde estava ocorrendo a vacinação dos policiais, para fiscalizar a imunização, mas o comandante do batalhão não permitiu a entrada.


No vídeo, é possível ouvir o deputado questionando se o policial iria removê-lo do local e a confirmação do comandante. "Vai me tirar?", perguntou Joel. "Vou", disse Alexandre. Outros policiais tentam apartar a briga e se colocam em meio aos dois.


Na gravação, Joel da Harpa aparece sem máscara. Ele disse que a proteção caiu do rosto depois de outras tentativas de remoção dele do local. O deputado contou, ainda, que registrou uma queixa contra o policial na Corregedoria da Secretaria de Defesa Social, visando à abertura de um Procedimento Administrativo Disciplinar contra o servidor.


o comunicado enviado na quinta-feira (8), a PM afirmou que Joel da Harpa, "sem utilização de máscara para prevenção à transmissão de Covid-19, tentou entrar na sala de vacinação instalada na sede do 6º Batalhão, em Prazeres, e foi impedido em respeito à normas sanitárias".


Ainda no texto, a PM disse que, "sem comunicação prévia e sem utilizar máscara, o deputado chegou à unidade militar e foi permitido seu acesso à área externa e algumas dependências do batalhão, onde pode realizar filmagens".


Também no comunicado, a PM contou que "o parlamentar quis entrar na sala onde estava ocorrendo a vacinação dos militares contra a Covid-19, que estava com acesso permitido apenas para o pessoal que iria tomar a vacina e os técnicos responsáveis pela aplicação do referido imunizante, de modo a evitar aglomerações ou tumultos, além da exigência de equipamento de proteção individual".


A Polícia Militar finalizou a nota afirmando que, "após os ânimos se exaltarem, tudo foi esclarecido entre as partes".

#maisjaboatao#jaboatãodosgurarapes#polícia#pmpe#vacina#pandemia#coronavírus#covid19 #pernambuco



5 visualizações