• Da Redação

Falta de profissionais e medicamentos no Samu Jaboatão é investigada pelo MPPE

A vistoria, realizada na última sexta-feira (2), foi motivada após um procedimento instaurado pelo Ministério Público do Estado de Pernambuco

Do Diario de Pernambuco

Fot0: Cremepe/Fiscalização

Uma fiscalização no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana, constatou a falta de profissionais médicos e de técnicos de enfermagem nos plantões, desabastecimento de medicamentos, além de problemas na infraestrutura do repouso do nível superior, informou o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe).


A vistoria, realizada na última sexta-feira (2), foi motivada após um procedimento instaurado pelo Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE) para apurar o caso. A Secretaria Municipal de Saúde considerou que tem profissionais suficiente para a demanda dos serviços e esclareceu que houve retardo na entrega de medicamentos. Também anunciou que realizará uma Seleção Simplificada para a contratação de novos médicos neste mês.

“Encontramos problemas que devem ser sanados imediatamente, principalmente a escala muito apertada, com um médico só para atender todo o tipo de chamado. Há uma deficiência evidente na escala de técnicos de enfermagem, isso compromete também o serviço”, explicou o 1º secretário do Cremepe, André Dubeux. Em nota, a prefeitura de Jaboatão explicou as medidas que pretende adotar diante da situação e anunciou a abertura de uma Seleção Simplificada para a contratação de novos profissionais para o serviço. “O Samu Jaboatão estava com equipe completa até o último dia 30 de junho, no entanto uma profissional pediu licença médica a partir de 1º de julho. Neste mês de julho, será realizada seleção simplificada para a contratação de médicos para compor os quadros do Samu. Em relação ao número de técnicos de enfermagem, a Secretaria informa que a equipe tem número de profissionais considerado suficiente para a demanda dos serviços”, informa o texto. De acordo com a nota divulgada pelo Ministério Público do Estado de Pernambuco, apesar do procedimento estar em fase inicial, em caso de descumprimento pela Prefeitura de Jaboatão na adoção de providências para sanar as irregularidades apontadas pelos órgãos de fiscalização, será requerida uma ação judicial. “Sobre o procedimento instaurado para apurar falta de profissionais nos plantões do SAMU de Jaboatão dos Guararapes, a 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Jaboatão dos Guararapes informa que foram requisitadas realizações de inspeções pelo Conselho Municipal de Saúde, CREMEPE e Vigilância Sanitária de Jaboatão (VISA-JG). Já foi juntado aos autos a resposta do Conselho Municipal de Saúde. A Promotoria de Justiça aguarda as respostas do CREMEPE e da VISA-JG para que seja oficiada a Secretaria Municipal de Saúde, oportunidade dada para manifestação sobre as irregularidades apontadas nos relatórios”, diz um trecho da nota do MPPE. Quanto aos medicamentos, a prefeitura esclareceu que houve retardo na entrega do medicamento furosemida (diurético), que foi concluída ontem (5). Um relatório de fiscalização será encaminhado para o Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe). O MPPE ressaltou que também foi oficiado ao Ministério Público do Trabalho para fins de conhecimento e adoção das medidas que entender cabíveis.


#maisjaboatao #jaboatãodsguararapes #jaboataodosguararapes #samu #mppe #cremepe #pernambuco

5 visualizações