top of page

Em Jaboatão, Clarissa Tércio denuncia risco de deslizamento de barreira e critica gastos com publicidade

Clarissa Tércio também ressaltou que Jaboatão é a quarta cidade do Brasil com mais moradores vivendo em áreas de risco, segundo levantamento inédito feito pela Casa Civil e pelo Ministério das Cidades

Foto: Filipe Melo

Após receber denúncias de moradores de Engenho Velho, em Jaboatão, sobre possíveis riscos de deslizamento de barreira, a deputada federal e pré-candidata a prefeita do município, fez questão de acompanhar pessoalmente a situação no local.

De acordo com os moradores, que estão preocupados com a proximidade do período de chuvas, a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes já foi comunicada sobre os riscos de deslizamento da barreira, na localidade, mas até agora a obra não foi realizada. Colocaram apenas uma lona de plástico.


A justificativa da gestão, segundo moradores é de que que existe um projeto, prevendo medidas de contenção e que estaria aguardando recursos do PAC – Programa de Aceleração ao Crescimento do Governo Federal.


Clarissa Tércio também ressaltou que Jaboatão é a quarta cidade do Brasil com mais moradores vivendo em áreas de risco, segundo levantamento inédito feito pela Casa Civil e pelo Ministério das Cidades.


“Basta chegarmos ao local, para constatamos o descaso e o abandono em que se encontram os moradores de Engenho Velho.


Eles não têm para onde ir e temem que aconteça outro deslizamento, já que parte da barreira deslizou em 2022, de forma tão intensa que atingiu casas e cobriu de lama a localidade, enquanto isso a gestão gastou mais de R$ 15 milhões com publicidade e propaganda, no ano passado, segundo site TomeConta do Tribunal de Contas do Estado.

A vida dos jabotaonenses precisa ser tratada com prioridade.


Até quando os moradores de Engenho Velho continuarão apavorados, com medo que novo deslizamento aconteça, colocando em risco a integridade física e a vida de crianças, de pessoas que vivem no local? Nao podemos ficar de braços cruzados, esperando mais uma tragédia anunciada. Providências urgentes precisam ser adotadas”, cobrou Clarissa Tércio.

Comentários


bottom of page