top of page

Cejusc de Jaboatão concilia sessão de casal com deficiência auditiva através de intérprete em Libras

A sessão ocorreu na quinta-feira (9/11) no Centro Judiciário de Jaboatão dos Guararapes



Foto: Divulgação


Durante a Semana Nacional de Conciliação, o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de Jaboatão dos Guararapes, conciliou a sessão de divórcio de um casal, em que ambos possuem deficiência auditiva sem comunicação verbal. A sessão ocorreu na quinta-feira (9/11) no Centro Judiciário de Jaboatão, através do concliador Sérgio Henrique Bonifácio e com o auxílio de uma intérprete em Libras, Klayciana Félix de Lima Sá, graduada na área, que se voluntariou para mediar a sessão virtualmente, facilitando a comunicação e garantindo o êxito do processo.


O coordenador do Cejusc de Jaboatão, juiz Haulerdos Santos Fonseca, comentou o bom trabalho realizado em uma situação ímpar. “O Cejusc de Jaboatão tem uma agilidade muito grande. A média de vida dos processos normalmente é de 45 dias. Este processo em específico tinha no máximo 30 dias e quando chegou foi logo encaminhado para a Semana Nacional da Conciliação. O que chamou a atenção foi que, no dia, descobrimos que era uma situação completamente inusitada em que as duas partes têm deficiência auditiva sem comunicação verbal. Imediatamente fomos em busca de uma intérprete e conseguimos de maneira externa, uma pessoa de outra cidadeque se voluntariou. Nunca tivemos uma situação como essa, mas transcorreu de maneira extremamente tranquila e contribuímos para a resolução de um conflito”, reiterou.


"A solução de conflitos foi dada de maneira inclusiva e igualitária, proporcionando aos jurisdicionados às informações etermos do divórcio, garantindo a participação dos interessados de forma plena. E a sessão foi finalizada com a formação do termo de acordo entre osrequerentes e com a validação do processo", concluiu o magistrado.

bottom of page