• Da Redação

Camaragibe e Jaboatão assinam adesão ao Cidade Pacífica

As duas cidades se unem ao Recife, Olinda e Cabo de Santo Agostinho como parceiros do MPPE

Da Assessoria de Imprensa

Foto: assessoria de Imprensa/Divulgação


O procurador-geral de Justiça, Paulo Augusto Freitas, recebeu na tarde da última segunda-feira, 21, a prefeita de Camaragibe, Nadegi Queiroz, para assinatura do termo de adesão ao projeto Cidade Pacífica, incrementando o Cinturão Metropolitano de Pacificação na Região Metropolitana do Recife (RMR). Na ocasião, o prefeito da cidade de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, também realizou a adesão ao projeto de forma remota, fazendo a entrega formal dos termos já assinados. As duas cidades se unem ao Recife, Olinda e Cabo de Santo Agostinho como parceiros do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) na indução de políticas públicas voltadas à proteção social e à prevenção contra a criminalidade.


De acordo com Paulo Augusto Freitas, a inclusão de Camaragibe e Jaboatão no rol dos municípios alinhados às ações do Cidade Pacífica marca uma nova etapa do projeto, que tinha cobertura maior em cidades do interior e começou a avançar nos municípios da RMR neste ano. "O Cidade Pacífica é um programa que estimula os municípios a colaborarem com a redução de criminalidade por meio de iniciativas preventivas. A partir de hoje estamos reforçando o Cinturão Metropolitano com a entrada de Camaragibe e Jaboatão. As cidades passam a contribuir com ações de cidadania que realmente fazem a diferença no esforço de superar as metas de redução da criminalidade. O Cidade Pacífica ajuda a salvar vidas e está resgatando, em diversos municípios, a sensação de segurança dos cidadãos e a participação da sociedade no cotidiano da municipalidade”, detalhou.


“A segurança pública é uma prioridade em Camaragibe de forma que temos diversos projetos em andamento e mantemos uma constante articulação com o Governo do Estado nesse sentido. Temos o projeto ‘Abrace a Praça’, por exemplo, em que a gestão municipal, juntamente com conselhos e a comunidade realizam a segurança de praças públicas. Guardas municipais fazem a ronda e temos visto uma enorme redução, trazendo o cidadão de volta para curtir a cidade”, disse a prefeita de Camaragibe, Nadegi Queiroz. Ela convidou, ainda, representantes da Procuradoria-Geral de Justiça para conhecer as ações municipais e levar, assim, inovações ao projeto Cidade Pacífica.


O secretário municipal de Segurança Pública da cidade, Marcílio Rossini, elencou medidas já executadas pelo município com a aquisição de viaturas para a guarda municipal, incremento do efetivo e criação de brigadas como a Brigada Maria da Penha, Rondas Municipais e a Brigada Comunitária. “Estamos tendo êxito no envolvimento da comunidade nas ações de segurança pública e trazendo inovações como a vigilância eletrônica nas escolas, com a criação de rotinas para rondas de vigilância e a realização de monitoramentos comunitários rotineiros. Contamos, ainda, com a participação dos Conselhos Comunitários e isso tem contribuído para a estabilização dos números de violência na cidade”, disse.


O assessor-técnico da Procuradoria-Geral de Justiça, promotor de Justiça Luís Sávio Loureiro, explicou que a construção dos eixos pactuados com Camaragibe e Jaboatão prioriza o viés da atuação consorciada entre as cidades que integram a RMR, a fim de acomodar a integração de outros municípios que deverão aderir ao projeto nos próximos meses. “Com a entrada no projeto, as cidades participantes poderão realizar um intercâmbio de informações, criando o que chamamos de Muralha Eletrônica, a partir de informações trocadas entre os entes municipais, e também realizar aquisições e contratações de serviços por meio de consórcios públicos, realizando aquisições conjuntas, permitindo um maior economicidade”, disse ele.


Com o Cidade Pacífica, a prefeitura de Camaragibe e Jaboatão dos Guararapes se comprometem em apresentar medidas distribuídas em eixos temáticos: Guarda municipal pacificadora; Segurança nos estabelecimentos comerciais/bancários; Esporte pacificador/Cultura/Lazer; Mesa municipal de segurança; Proteção integrada pacificando escolas; Empresas solidárias; Transporte pacificador; Iluminação pacificadora; Pacificando Bares e similares (operação Bar Seguro); e Juntos pela segurança na saúde / Covid-19, dentre outras.

INCLUSÃO - Um dos eixos do Cidade Pacífica é o projeto Orelhão Digital, que busca promover a inclusão social e digital de cidadãos de baixa renda, com a criação de espaços para que o pernambucano possa acessar serviços públicos que são digitais. "Apesar dos avanços da informatização na gestão pública, precisamos alcançar também aqueles cidadãos que são excluídos digitais, seja pela falta de intimidade com a informática ou mesmo pela ausência de recursos para acessar a internet. O Orelhão Digital vai prover o acesso do cidadão aos serviços públicos nesse período de pandemia", complementou Paulo Augusto de Freitas.


#maisjaboatao #jaboatãodosguararapes #jaboataodosguararapes #segurança #mppe #prevenção #pernambuco

0 visualização