top of page

Cabo de Santo Agostinho: "retrocesso em duas décadas", afirma Delegado Resende

A declaração foi publicada nas redes sociais da liderança política durante resposta da pergunta: "Porque o Cabo de Santo Agostinho é desse jeito?"

Foto: Divulgação


Ferrenho opositor da atual gestão do Cabo de Santo Agostinho, o pré-candidato a prefeito, Delegado Resende, afirmou que o município precisa de mudança após o mesmo grupo político administrar a cidade há 20 anos. A declaração foi publicada nas redes sociais da liderança política durante resposta da pergunta: "Porque o Cabo de Santo Agostinho é desse jeito?".


"O Cabo é desse jeito porque tem mais de 20 anos que o mesmo grupo está no poder. É uma grande família que tem hora que estão junto e hora que estão brigados. Mas é tudo farinha do mesmo saco. Tudo do mesmo nicho. É professor e aluno. Um ex-prefeito que foi alvo da Operação Abismo (da Polícia Federal) pela lesão de R$ 92 milhões aos aposentados. Ele sempre pega o seu vice e bota de prefeito no mandato tampão para depois voltar e nisso já se foram cinco mandatos e ainda quer o sexto", disparou.


Resendo completou ainda que há um retrocesso no município em duas décadas. "O Cabo precisa realmente de mudança. Mas da verdadeira porque quando eles brigam entre si, não é. Tem que vir com gente que tenha serviço prestado e que seja o novo porque só assim há mudança. A hora de cuidar das pessoas está chegando", completou.


Na última eleição, Delegado Resende recebeu mais de 21 mil votos. Agora, tem se articulado para o pleito deste ano. E o seu novo partido será o PSD, presidido no estado pelo ministro André de Paula. Em segundo lugar em algumas pesquisas, Resende tem movimentado o cenário na cidade. Entre os nomes estão: Keko do Armazém que disputará a areeleição, o ex-prefeito Lula Cabral e o deputado estadual Joel da Harpa.


bottom of page