• Da Redação

Bancos seguem aglomerando e lojas "abrem" em Jaboatão

diversos estabelecimentos funcionando irregularmente. Comerciantes deixam a porta entre aberta e abrem quando clientes aparecem





Do Portal LeiaJá

Foto: Arthur Souza/LeiaJáImagens


O decreto que determina o fechamento do comércio e demais atividades consideradas não essenciais em Pernambuco vale pelo menos até o dia 30 de abril. Mas a medida tomada para evitar a propagação do novo coronavírus parece não surtir efeito em algumas áreas. Em Jaboatão, por exemplo, sobram lojas funcionando. Além disso, as agências bancárias seguem lotadas.


Em giro pelas ruas do Centro de Jaboatão, cidade da Região Metropolitana do Recife, diversos estabelecimentos funcionando irregularmente. Comerciantes deixam a porta entre aberta e abrem quando clientes aparecem. Um dos lojistas chegou a fechar a porta após ver que o repórter fotografava a cena.


Do Portal LeiaJá

Foto: Arthur Souza/LeiaJáImagens


#maisjabotao#jaboatãodosguararapes#coronavírus#covid119#pandemia#comercio#saúde


Bancos

Se a situação nas lojas é irregular, é onde a abertura é autorizada que o cenário mais assusta. Em meio ao risco de infecção pelo vírus, dezenas de pessoas se aglomeram nas proximidades, nas filas ou mesmo na porta da Caixa Econômica localizada na praça Nossa Senhora do Rosário, em Jaboatão. A busca é, principalmente, pelo auxílio emergencial que tem sido pago aos poucos pelo Governo Federal. Mas há muita desinformação.


Na segunda (20), o Procon Pernambuco notificou a Superintendência da Caixa Econômica Federal com uma medida cautelar que previa multa diária de R$ 50 mil, por agência, para os estabelecimentos que estiverem descumprindo os procedimentos de evitar aglomerações. A agência da CEF do bairro de Casa Amarela, no Recife, chegou a ser multada em R$ 40 mil, e a do bairro Encruzilhada em R$ 20 mil.  


Desde o dia 6 de abril, que o Sindicato dos Bancários de Pernambuco pediu apoio das guardas municipais e da PM para organizar as filas na área externa das agências bancárias. Na avaliação do sindicato, a responsabilidade pela organização das filas não pode ser imputada aos bancários.

Em entrevista ao NETV, na semana passada, o prefeito Anderson Ferreira (PR), afirmou que tenta conscientizar a população, mas que o município sozinho não é capaz de conter as aglomerações. “Não tem efetivo suficiente [da PM] para ajudar os municípios. Por mais que a guarda municipal e todo o nosso efetivo faça o trabalho de conscientização ele ainda é pequeno. [...] Cabe o Governo de Pernambuco dar suporte aos municípios para que essa fiscalização possa acontecer”, afirmou.


#maisjabotao #jaboatãodosguararapes #coronavírus #covid119 #pandemia #comercio #saúde

1 visualização